INVESTIR EM FLORESTAS É ASSEGURAR O FUTURO DO PLANETA

INVESTIR EM FLORESTAS É ASSEGURAR O FUTURO DO PLANETA

florestas-ecot

Em muitas economias rurais, as florestas têm papel-chave no modo de vida local (Foto: ONU)

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu que governos, empresas, sociedade civil e outros parceiros adotem políticas para proteger, recuperar e sustentar florestas saudáveis, por ocasião do Dia Internacional das Florestas, lembrado na segunda-feira, 21 de março.

“Investir nas florestas é uma política para assegurar o planeta”, disse Ban em mensagem sobre a data lembrada mundialmente.

Apesar da importância crítica, as florestas continuam sendo destruídas. A ONU estima que a cada ano 7 milhões de hectares de florestas naturais sejam perdidos e 50 milhões de hectares queimados.

 “As florestas do mundo são centrais para nossa prosperidade futura e para a estabilidade do clima global”, disse o secretário-geral. “É por isso que os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável pedem uma ação transformativa para salvá-las”, completou.

Este ano, o foco foi o papel das florestas no apoio aos sistemas hídricos. Territórios florestados fornecem três quartos de toda a água usada em fazendas, indústrias e residências.

“Cidadãos urbanos de Bogotá, Durban, Jacarta, Madri, Nova York, Rio de Janeiro e muitas outras importantes cidades dependem de áreas florestadas para obter uma parte significativa de sua água potável”, disse Ban. “Quando protegemos e recuperamos bacias hidrográficas florestadas, podemos economizar o custo de construir nova infraestrutura de purificação de água.”

Melhorar a qualidade da água:

Respondendo a essa ameaça, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) lançou na segunda-feira um programa que tem como objetivo lembrar o papel crítico que as florestas têm na melhora da qualidade da água e dos sistemas de abastecimento.

O programa, focado especialmente na relação próxima entre florestas e água, começará buscando formas de melhorar a segurança hídrica em oito países do Oeste da África: Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Mali, Mauritânia, Níger, Senegal e Serra-Leoa.

A agência irá trabalhar com comunidades locais para elevar a percepção sobre as interações entre florestas e recursos hídricos e ajudá-las a integrar a gestão florestal a suas práticas agrícolas para melhorar o fornecimento de água.

“Os desafios são muitos, mas o objetivo é muito claro: garantir a gestão sustentável das florestas e recursos hídricos no planeta”, disse o diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, em cerimônia marcando o Dia Mundial da Água em Roma.

“Para promover a recuperação das florestas e evitar as perdas é necessário um nível crescente de financiamento e inovação, incluindo de fundos privados e investidores tradicionais, nos próximos anos”, acrescentou, completando que a FAO está comprometida a fornecer uma plataforma neutra para negociações e diálogo.

 

(Via ONU Brasil)

Sobre o Autor

Deixe seu recado