BIODIVERSIDADE: O QUE É E QUE IMPORTÂNCIA TEM!

BIODIVERSIDADE: O QUE É E QUE IMPORTÂNCIA TEM!

Ultimamente escutamos muito sobre biodiversidade. Mas o que é isso e qual a importância na nossa vida?

A palavra biodiversidade é formada por BIO (vida) + DIVERSIDADE (variedade), ou seja, o conjunto das diferentes formas de vida que existem no Planeta como um todo, ou numa região em particular. Ela assegura o equilíbrio dos ecossistemas, sendo assim os danos provocados repercutem não só nas espécies que habitam determinado local, mas, todas as outras e no próprio ambiente,visto que afeta a tênue rede de relações entre as espécies e o meio em que vivem. Por exemplo, se uma espécie de vegetal for comprometida, poderá ocasionar a extinção daquele animal que o tem como base de sua dieta. Esse animal que se extinguiu, por sua vez, possuía uma função na cadeia alimentar ou na própria natureza.

Muitos estudos apontam que nos próximos 25 anos, de 2  a 7 espécies em cada 100 poderão dizimadas, sendo imprescindível ressaltar que cada planta extinta promove a perda de 30 espécies de animais e insetos que provem delas.

E porque é que é tão importante preservar a biodiversidade? 
– Motivos éticos, pois o ser humano tem o dever moral de proteger outras formas de vida, como espécie dominante no Planeta; 
– Motivos estéticos, uma vez que as pessoas apreciam a natureza e gostam de ver animais e plantas em seu estado selvagem; 
– Motivos econômicos; a diminuição de espécies pode prejudicar atividades já existentes. Pode ainda comprometer a sua utilização futura (ex. para produção de medicamentos). Não podemos esquecer que pelo menos 40% da economia mundial e 80% das necessidades dos povos dependem dos recursos biológicos; 
– Motivos funcionais da natureza, dado que a redução da biodiversidade leva a perdas ambientais. Isto acontece porque as espécies estão interligadas por mecanismos naturais com importantes funções (ecossistemas), como a regulação do clima; purificação do ar; proteção dos solos e das bacias hidrográficas contra a erosão; controlo de pragas; etc. 

As principais causas para a extinção das espécies são as profundas alterações, ou mesmo a destruição dos habitats. A destruição dos habitats tem-se intensificado, principalmente, devido à crescente erosão e desertificação dos solos; à poluição da água; do solo e da atmosfera por substâncias químicas; aos derrames de petróleo e de outros poluentes nos mares; ao consumo de alguns animais e plantas e à introdução de espécies exóticas pelo Homem. 

Quanto mais rica é a diversidade biológica, maior é a oportunidade para descobertas no âmbito da medicina, da alimentação, do desenvolvimento econômico, e de serem encontradas respostas adaptativas a essas alterações ambientais. 

biodiversidade

Sobre o Autor

Deixe seu recado