AGRICULTORES APOSTAM NA AGRICULTURA BIODINÂMICA

AGRICULTORES APOSTAM NA AGRICULTURA BIODINÂMICA

Método vai além do orgânico, com uma visão integrada da propriedade. Parreirais são cultivados seguindo o calendário astronômico

O hábito de observar o calendário astronômico agrícola durante o manejo da cultura é uma prática antiga que vem sendo resgatada por agricultores gaúchos. O movimento é mais forte na viticultura, na qual os produtores têm buscado o equilíbrio da produção por meio da agricultura biodinâmica. Preocupados com a sustentabilidade, os produtores de uva abrem mão do uso de químicos e apostam na aplicação de preparados feitos à base de resíduos vegetais, animais e minerais que reativam as forças vitais da natureza.

A reportagem que saiu na Zero Hora, no Campo e Lavoura, conta como funciona o manejo biodinâmico em visita à propriedade da vinícola Don Giovanni, de Pinto Bandeira, que está em processo de conversão dos vinhedos. O dia 8 de outubro, data em que a lua entrou em posição ascendente, foi marcado pela elaboração do preparado feito de esterco fresco de vacas em lactação. O composto orgânico, enterrado havia seis meses dentro de 16 chifres, foi desenterrado e diluído em água para aplicação nas plantas.

chifres-com-esterco-sao-desenterrados-seguindo-o-calendario-astronomico-quando-a-lua-entrou-em-posicao-ascendente

Chifres com esterco são desenterrados seguindo o calendário astronômico, quando a lua entrou em posição ascendente. Foto: Camila Domingues | Especial/Agência RBS

O agrônomo Jefferson Sancineto Nunes, consultor da vinícola Don Giovanni e entusiasta da agricultura biodinâmica, explica que o uso do chifre de vaca como recipiente para depositar o esterco ocorre porque seu formato ajuda a preservar a energia por ter um orifício menor do que o de touro, que é totalmente oco. Em seu lugar poderia ser utilizado casco de animais. — Buscamos, com isso, aumentar a vitalidade do solo e melhorar a fertilidade — detalha Nunes.

preparado-de-esterco-que-sera-aplicado-no-vinhedo-e-retirado-do-chifre-que-foi-enterrado-ha-seis-meses-durante-o-outono

Preparado de esterco que será aplicado no vinhedo é retirado do chifre, que foi enterrado há seis meses, durante o outono. Foto: Camila Domingues | Especial/Agência RBS

No caso do preparado chifre-esterco, enterrado no outono e desenterrado na primavera, o cuidado é direcionado ao solo e às raízes das plantas, ampliando a vitalidade e o equilíbrio, e favorecendo a brotação. A recomendação é aplicar duas vezes ao ano. Já o preparado chifre-sílica, feito à base de cristais de quartzo, é enterrado no verão e desenterrado no outono. Este último tem como função intensificar os efeitos da luz solar e deve ser aplicado nos parreirais pelo menos cinco vezes ao longo da safra.

Assista ao vídeo:

http://videos.clicrbs.com.br/rs/zerohora/video/campo-e-lavoura/2016/10/produtores-gauchos-apostam-viticultura-biodinamica/169441/

 

Referência: Zero Hora

Sobre o Autor

Deixe seu recado